Interações I (série Derivas do corpo-cor amorfo)
2021

Intervenção urbana performática, Caxias do Sul/RS

Dimensões variáveis

Fotografia e registros: Ingrid Bellenzier

Edição: Rodrigo Onzi

Fonte: Acervo pessoal da artista (2021)

Há, na paisagem da cidade, naquilo que estrutura o espaço urbano, um tanto de simbolismos e metáforas, mas um tanto de relações objetivas e concretas também. Ao se apropriar dos elementos do mobiliário urbano e de sua imagética, além de ocultar, transformar, amarrar e encobrir, a artista cria novas silhuetas – vermelhas – que reforçam novas possibilidades das próprias estruturas existentes na cidade. Em Interações I, a artista estabelece o corpo-cor amorfo nessa paisagem, unindo os bancos e correlacionando-os com eles mesmos. A própria perspectiva da paisagem foi modificada por causa da interação do vermelho com os bancos em uma horizontalidade-não-plana. Buscando até onde alcançava e tocava cada parte do corpo-cor nessas estruturas, o corpo-cor amorfo instalado na paisagem atuou como uma espécie de fechamento de um cenário inóspito, inabitado, vazio. A cor vermelha cortou a perspectiva e rompeu com os acinzentados, verdes e amarronzados da imagem, abrindo como que uma fenda avermelhada em meio ao cenário urbano.